28 de agosto de 2010

Condenado pela chacina que abalou Zé Doca foge de presídio

Três presidiários fugiram ontem do Presídio São Luís, localizado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas e que é considerado de segurança máxima. A fuga aconteceu por volta do meio-dia e saíram da prisão Valdimar Lindoso Ferreira, que ganhou o apelido de “Motoboy”, 38 anos; Ricardo Arêa Leão Silva, conhecido como “Bolota”, 29 anos; e Luís Teixeira Lima, o “Bida”. A Secretaria de Segurança Pública informou que já intensificou as investigações e busca aos presos.
De acordo com informações da Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP), os detentos trabalhavam na fábrica de bolas que fica dentro do Presídio São Luís. Na fuga, eles pularam o muro para o anexo da unidade, e com a ajuda de pedaços de madeira atravessaram o alambrado nos fundos da prisão. O fato aconteceu no horário de almoço.
Chacina dos Inocentes – Valdimar Lindoso cumpre pena por homicídio qualificado, crime ocorrido em abril de 2006, que ficou conhecido como a “Chacina da Família Inocentes”, em que cinco pessoas foram assassinadas brutalmente, entre elas o próprio filho do criminoso, uma criança de seis anos. Para matar as vítimas ele usou uma pistola 380 com silenciador.
As vítimas da chacina foram sua ex-mulher, Helen Rose dos Inocentes Ferreira, na época com 31 anos; o filho do casal, Erick Ricardo Matos Ferreira, de seis anos; o ex-sogro Raimundo João dos Inocentes, 60 anos; a ex-sogra Maria José Matos dos Inocentes, 57 anos, e a ex-cunhada Érica Rosana Matos dos Inocentes. A intenção do acusado seria matar toda a família, mas Eline Rosely Matos dos Inocentes, então com 24 anos, foi baleada na boca e sobreviveu após passar vários dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Centro Médico; seu irmão, Edinaldo Rogério Matos dos Inocentes, não estava na casa.
O julgamento de Valdimar Lindoso aconteceu no dia 22 de maio do ano passado e durou quase 24 horas, no Fórum Desembargador Sarney Costa, no Calhau. A sessão começou na manhã da sexta-feira e terminou na madrugada de sábado, tendo ele sido condenado a 98 anos de prisão.
Mais dois fujões – Luís Teixeira é acusado de latrocínio, condenado pela participação numa chacina no assentamento Camarú II, que abalou o município de Zé Doca, onde oito pessoas, entre elas quatro crianças com idades entre 11 e dois anos, foram barbaramente executadas com golpes de faca, pauladas e tiros de espingarda de fabricação artesanal. O crime teria sido motivado pela quantia de R$ 2 mil.
Já Ricardo Arêa é natural de Floriano (PI), e responde pelos crimes de roubo qualificado e tráfico de drogas, condenado a seis anos de prisão.
A Corregedoria da SAAP já instaurou inquérito administrativo para investigar as circunstâncias em que ocorreu o fato. Policiais do Grupo Tático Aéreo (GTA), do 6º Batalhão da Polícia Militar e a Polícia Civil em conjunto com a Secretaria Adjunta de Inteligência e Ações Estratégicas deflagraram ações em vários pontos de São Luís a fim de localizar e recapturar os três foragidos. Qualquer informação que leve à localização dos fugitivos pode ser repassada ao Disque Denúncia pelos telefones 3223 5800 (capital), 03003155800 (interior), além do 190 (Ciops).

Zé Doca em Foco 27/08/10

Nenhum comentário: