16 de dezembro de 2010

Ex-mulher de médico assassinado em Bom Jardim se contradiz em depoimento

Salete Varão tenta se esconder da imprensa
POR VALQUÍRIA FERREIRA

A ex-mulher do médico Antônio Lopes Varão, 61 anos, assassinado na madrugada de sábado, 11, com dois tiros na cabeça, dentro do hospital municipal Adroaldo Alves Matos, em Bom Jardim, prestou depoimento na tarde de ontem, na Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI). Segundo o delegado que ouviu Salete Silvão Varão, 48 anos, ela apresentou algumas contradições durante suas declarações.
Salete Varão é apontada como a mandante do crime que vitimou o médico com quem conviveu por 27 anos e estava separada há três. De acordo com informações, o crime pode ter sido motivado por causa da divisão de bens, mas Silvete negou que tenha mandado matar seu ex-marido. Ela disse à polícia que não sabia que o namorado dela, Daniel Oliveira Rodrigues, 47 anos, pretendia matar Antônio Varão.
De acordo com o delegado Gustavo Alencar, Salete Varão se contradisse em alguns pontos durante o depoimento, os quais não foram divulgados, segundo a polícia, para não prejudicar as investigações. O delegado ainda destacou que nos depoimentos colhidos com testemunhas, com um dos acusados de ser o executor do crime e com a ex-mulher da vítima, há informações contraditórias. Gustavo Alencar falou que, por sua experiência como delegado, acredita que o crime foi motivado por problemas financeiros.
Acusados – Raimundo Miranda Pires, 57 anos, e Daniel Rodrigues foram presos depois que o veículo Ford Fiesta, branco, placas NNI-1112, em que empreendiam fuga, capotou na BR-222, e eles ficaram presos nas ferragens. Daniel está internado em estado grave no Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão II).
Segundo informações, no veículo havia quatro pessoas, sendo que duas fugiram após o acidente. A polícia, com ajuda do depoimento de Raimundo, identificou somente um dos foragidos como sendo Raedson. A arma usada no crime ainda não foi encontrada.
As declarações prestadas pela ex-mulher da vítima vão ser encaminhadas à Delegacia Regional de Bom Jardim, para os delegados Paulo Roberto Santana Coelho e Valter Costa dos Santos, este da Regional de Santa Inês, responsáveis pelo inquérito. O caso continua sendo investigado.

Zé Doca em Foco 16/12/10

Um comentário:

Anônimo disse...

Qta injustiça com a morte de Dr Varão!!! Até qdo vai a demora da justiça meu Deus, essa mulher ja era p ta na cadeia pagando pelo o que fez, sera que a justiça ainda tem duvida que foi ela. So quem não quer enxergar que lea sim e a verdadeira assasina de um homen tão bom, que jamais bom jardim irá ter....
A dor da população e muito grande, só Deus p/ resolver logo essa situação que não pode fikar impune de jeito nenhum...