7 de fevereiro de 2017

Choque de gestão! Em Zé Doca, moralização do serviço público causa impacto e agrada a população

Nos últimos quatro anos o município de Zé Doca virou um “paraíso” para servidores ligados a ex-gestão, muitos trabalhavam pouco ou quase nada e recebiam proventos como funcionários que desenvolviam suas funções religiosamente, cumprindo suas funções com zelo e dedicação. 
Após o recadastramento dos funcionários foi constatado irregularidades em todas as secretarias, muitos pagamentos eram feitos de forma indevida, o que vinha gerando graves prejuízos ao município. Segundo informações obtidas por esse blog junto à prefeitura, cerca de 400 funcionários da educação, por exemplo, recebiam de forma indevida, não se sabe exatamente se essas irregularidades partiram de uma parte dos servidores ou do ex-gestor, na intenção de agradar os seus aliados políticos.

A prefeitura pretende fazer um ajustamento de conduta de acordo com cada situação. O poder público possui competência e legitimidade para adequar as normas do regime estatutário ao interesse público, desde que respeitados os limites constitucionais.


Segundo o que um aliado do ex-gestor publicou em um blog, essa prática é uma “cultura” e não deveria ser mudada da noite para o dia, o que causou indignação dos servidores que cumprem com seus compromissos dentro da legalidade. A grande maioria dos servidores está de acordo com o “choque de gestão” da prefeita Josinha Cunha, que tem entre os compromissos de governo dar direito a quem tem direito.


A prefeita Josinha Cunha não considera isso cultura, e sim vicio de gestão que privilegia uns em detrimento de outros. Pautada na ética, transparência, legalidade e moralidade, a prefeita de Zé Doca está “arrumando a casa” como deve ser feito, valorizando de forma justa o funcionalismo.


Zé Doca em Foco

Nenhum comentário: